sexta-feira, 30 de abril de 2010

TEXTO RENATO SCHORR

Entre-Ijuís e o 8º Afluências
Sabidamente a região missioneira possui muitos escritores e aqui poderíamos citar uma dúzia, sem maior esforço, alguns com trabalhos traduzidos em diversos países, a maioria no velho continente (Europa), porém, carentes de divulgação na região/Estado/País. Entretanto, quando atingem o leitor externo e são ignorados por essas bandas, podemos imaginar os europeus atrasados culturalmente? Ou inexistem escritores naquele continente? As obras dos norte-americanos são desprezadas, sem qualidade? Todavia, se as questões postas são inconsistentes, há algo estranho, facultando-nos concluir que efetivamente possuímos escritores excelentes!
É bem verdade que somente aqueles que encontram ressonância nos grandes veículos de comunicação ou encontram um canal de penetração, conseguem o “êxtase” na literatura. Porém essa máxima, também ocorre em outros segmentos da atividade humana. É extremamente duro saber da importância das obras e dos “obreiros” após o passamento destes, como a negar-lhes as virtudes na existência terrena. Mas, esses fatos remontam ao passado longínquo do homem e acompanham a humanidade ao longo dos tempos.
Na nossa região missioneira existem uma produção cultural bastante intensa e escritores ativos, considerando os trabalhos realizados pela ASAS e VirArte de São Luiz Gonzaga/Santa Maria, da Igaçaba Produções e CultuArte de Roque Gonzales, onde a produção é uma constante. Em Santo Ângelo, a ASLE desempenha um papel fundamental no incentivo da produção literária, além da produção cooperativada e o grande número de obras que emanam de seus acadêmicos, nas mais variadas formas e temas. A presença da Academia de Letras de Santo Ângelo se faz sentir também no vizinho Município de Entre-Ijuís, onde realiza o Acampamento da Poesia, cujo produto recebeu a denominação de Afluências.
Pois, no dia 20 de abril foi lançado o 8º livro Afluências naquela cidade, com os trabalhos de mais de 3 (três) dezenas de escritores, versando sobre o tema: E os campos da nossa Terra? Dentre os escritores estão renomados integrantes da ASLE, afeitos a cirurgias espetaculares na seiva literária. O Acampamento da Poesia e seu produto – Afluências -, têm de Secretaria de Cultura de Entre-Ijuís, apoio importante da administração municipal, totalmente desprovido de coloração partidária, viabilizando sua realização e a subseqüente edição. De igual sorte, o Parque das Fontes é o parceiro que se reveste de significação mágica desse espaço natural, vertente para produção. Relatar na individualidade o trabalho de cada partícipe é impossível, mas um fragmento é viável e é isso que vamos tentar neste momento.
Construir um poema na “voz” de todos os poetas, buscando um fragmento num dos trabalhos de cada poeta. vejamos o produto: E os campos de nossa terra?
Quando Deus criou o Rio Grande (Rodolfo); Feliz delirante momento (C. Muniz); Com cochichos de amor (Délcio); Benzidos de picumã (C. Reinke); O sonho que geme (Edinara); O deslumbre do áureo encanto senti (Artur); Boitatá, mulher de branco, cabedais, mula e saci (Demétrio); Caíram três gotas de espanto (Marjorie); Legou-nos esbeltas e férteis colinas (Frederico); Tem o debruço das coxilhas (Tadeu); O minuano sopra solto (Adelino); A névoa escarlate (E. Prietto); Querendo matar a saudade (Claudino); Que embaça os horizontes, vizindário e alma (M. Simon); Sanga que alarga planuras liberta (Otávio); Tudo na natureza é transparente (Solange); E quem há de penetrá-la? Possuí-la? (Fabiane); Aguardo semeadura em idioma caseiro (Denise); Cheias de vida são as nossas roças (Wagner); Admirando o trigo ao sol a brilhar (Francisca); Um amálgama de revirada terra (Lisca); Eu pudesse ser sol em pleno inverno (João Justiniano); Onde a amizade se expande (Nilsa); Curtir mil paixões, viver sem limite (Nair); Quando te olho com a mente serena (Myrta); Vertical alma gaúcha, sem laço, sem chincha, sem dono (Maria Elisa); Ardem em chamas ou choram rio adentro...(Nilze); Uma canoa trazendo carinhos (Renato); A vida de mãos dadas com a morte (Girvani); Que ouse sacar a rolha da desgraça (Olgi); Na penumbra de torturante silêncio (P. Prado); Vendemos nossas almas sinceras (Roberto).
Texto enviado por Renato Schorr, por ocasião do lançamento do Livro Afluências 8, resultado do 8 Acampamento da Poesia de Entre-Ijuís.

VISITE SEMPRE O CANTINHO VIRTUAL DO ACAMPAMENTO DA POESIA DE ENTRE-ÍJUIS. http://acampamentodapoesia.blogspot.com/

POETAS DO ACAMPAMENTO DA POESIA DE ENTRE-IJUÍS

PARQUE DAS FONTES - ENTRE-IJUÍS - MISSÕES - RS

Lançamento do Livro Afluências 8 dos Poetas do Acampamento da Poesia por SolBatt